Como diz o sábio Chapolin Colorado: - sigam-me os bons!

Para leitura completa dos versículos disponíveis nas postagens do Blog, todos os links são de acesso direto ao capítulo referente no BIBLIAONLINE.


18 de dezembro de 2013

Vamos refletir nas escrituras?

O maior milagre da vida chama-se: Perdão!

O Espírito Santo tem ministrado ao meu coração a necessidade de voltar em alguns momentos da minha vida e liberar o perdão às pessoas, lugares, momentos e acontecimentos que formaram a Kamylla de hoje. 

Sabe, em minhas reflexões com Cristo tenho entendido que nada será mais valioso que o perdão, pois através dele que fomos reconciliados com Deus. Ele escolheu nos liberar em perdão para que pudéssemos ter um relacionamento com Ele e se não bastasse todo o sacrifício de Cristo em um madeiro, somos constantemente perdoados por Ele.

Em experiências pessoais tenho entendido que nunca será difícil de mais perdoar um  "desconhecido", mas as feridas feitas pelos os irmãos irão pedir de nós uma resposta e não uma reação. Nós devemos ser a resposta que Cristo seria e não a reação que somos. É fácil ministrar isso, agora vivenciar é uma luta contra nós todos os dias.

O que eu quero te influenciar com essa palavra é, vamos refletir e buscarmos entender a profundidade do caminho que nós levou até Deus: O perdão! 

"E, quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, PERDOAI, para que VOSSO Pai celeste vos perdoe as vossas ofensas." 

Existem dois tipos de perdão:

  • O que traz salvação que foi um acontecimento único realizado por Jesus na Cruz e nos permite ao retorno de um relacionamento com o Pai. 
  • Familiar que preserva a comunhão com os irmãos, que pode ser simbolizada pelo o corpo de Cristo e nossa família sanguínea. Devemos entender que a posição que temos no corpo de Cristo não pode ser perdida, ou seja, a posição de membros do corpo, mas pode comunhão pode ser quebrada pela falta do perdão. Se entendermos em profundidade o nível que o perdão nos leva, poderemos entender o Deus que proclamamos com os nossos lábios.

Perdoar não é esquecer? Não, talvez não seja mesmo, ou talvez seja. Mas, perdoar é ter a cicatriz e não sentir mais dor é não permitir que o tempo dite quem deve ou não, quem merece ou não o seu perdão, é ter um coração curado pelo o Espírito, é olhar para o passado e entender que as feridas que marcaram a sua vida não são para sua vergonha, mas para a transformação do seu "eu" em CRISTO 

"Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. 
A vida que agora vivo no corpo vive-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim".

Perdoar é caminhar no caminho que nos trouxe vida. 

O perdão nos traz a legalidade de sementes que plantamos celestiais que nos trarão colheitas surpreendes! Se alguém mata uma pessoa, e consegue escapar da polícia, mantendo-se fora do alcance da lei por um longo período, o crime prescreve. Ou seja, vinte anos depois do delito cometido, fica extinguida a punibilidade do criminoso por o Estado não tê-lo julgado e condenado em tempo hábil. Agora pense bem: se até a Justiça admite que depois de os ânimos serenarem ninguém precisa mais de castigo, talvez a gente também devesse suspender a pena daqueles que cometeram crimes contra o nosso coração. Mágoas entre pais e filhos, por exemplo. Não tem nada mais complicado do que família, você sabe. Amor à parte, os desentendimentos são generalizados, e às vezes uma frustração infantil segue perturbando a gente até a idade adulta. Seu pai nunca lhe deu um abraço? É um crime fazer isso com uma criança, mas é preciso prescrevê-lo. Vinte anos depois, não dá para continuar usando essa justificativa para explicar porque você usa drogas ou porque não consegue ser afetuoso com os outros. Cresça e perdoe.


Há quanto tempo não perdoamos aquele abraço que não recebemos? Vamos nos liberar e decretar a pena extinta! Amém?!

"Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: "Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?" 
Jesus respondeu: "Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete." 


"Se o seu irmão pecar, repreenda-o e, se ele se arrepender, perdoe-lhe. 
Se pecar contra você sete vezes no dia, e sete vezes voltar a você e disser: 
'Estou arrependido', perdoe-lhe".  


Ministrado por Kamylla Rauanny líder do Núcleo do Fire Universitário UDF 




Nenhum comentário: