Como diz o sábio Chapolin Colorado: - sigam-me os bons!

Para leitura completa dos versículos disponíveis nas postagens do Blog, todos os links são de acesso direto ao capítulo referente no BIBLIAONLINE.


25 de junho de 2016

Palavra do dia

E eis que cedo venho,  e o meu galardão está comigo para dar a cada um segundo a sua obra.  Eu sou o  Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro.

Apocalipse 22:12‭-‬13 ARC

21 de junho de 2016

Louvor do dia






Você me leva ao deserto pra falar de amor
Me deixa passar pelo vale pra mostrar que está comigo
Me põe no meio da tempestade, pinta um arco-íris
Pra me dizer no fim que a Tua fidelidade não acabou

Eu não quero um marido para cumprir os protocolos; Eu quero um companheiro, para quebrarmos todos eles!

Eu nunca fiz questão de festa de casamento, de vestido de noiva e de um anel caríssimo de brilhantes. Não é isso que faz a minha cabeça. Eu não preciso de um papel assinado para provar que sou sua mulher, faz-me sentir que sou a tua mulher, faz-me tua! E eu serei, sempre.

Tu podes colocar uma aliança de bambu no meu dedo, desde que seja com VERDADE, que ela não seja somente para mostrar o nosso compromisso ao mundo, que eu ficarei feliz se ela não tiver ouro, mas tiver AMOR. E se tu a usares com felicidade e não por mera formalidade.

Eu tampouco quero exigir-te fidelidade pois creio que fidelidade e amor ninguém obriga nem agradece; Quando existe um destes sentimentos muito forte, o outro complementa espontaneamente, sem obrigações, sem cobranças. A lealdade é fruto desta união e é isso que me interessa.

Eu dispenso a festa, se for para mostrar aos nossos amigos como estou feliz, quem me conhece não precisa disso e quem não me conhece não me importa… os meus amigos sabem que eu encontrei o amor, só pelo brilho nos meus olhos; Nunca quis um marido para a cerimônia, sempre quis um companheiro que fizesse da nossa rotina uma grande alegria e da nossa cama uma festa. Não me dês presentes caros, dá-me sorrisos!

Eu nunca quis um MARIDO para me acompanhar nos rituais natalícios e reuniões de família, sem a menor vontade, só porque PRECISA estar ali; Eu sempre quis um parceiro, que mesmo no final do campeonato de futebol, com a sua equipe em campo me dissesse “Vamos! Eu assisto ao jogo com os teus primos – adversários!”. Percebes a diferença? Parceria pode ser absolutamente oposta ao casamento, mesmo que não devesse nunca ser assim. Eu nunca quis passar o ano todo planeando um roteiro para os 7 dias corridos de férias no final do ano, porque eu não preciso passar o ano novo em Cancun, eu sempre quis um companheiro que me fosse pegar mais cedo no trabalho numa quinta-feira e que subíssemos a serra para passarmos 24 horas juntos…

Eu nunca quis um MARIDO que levasse a minha família para jantar no meu aniversário e me desse uma bolsa qualquer de presente, porque isso é o correto a se fazer; Eu quero um companheiro que me deixe um bombom debaixo do travesseiro para quando eu chegar… que ligue para a minha família e diga “Venham aqui para casa!”, que não me faça declarações com um helicóptero, mas que me diga, todos os dias, baixinho ao pé do ouvido o quanto eu sou importante.

Eu não quero um marido para posar comigo nas fotos, para me levar nos eventos da firma; Eu quero um companheiro para produzirmos boas lembranças, para ser, um dia, aquela foto que dá saudade, de um momento rotineiro na varanda… um companheiro para depois do evento da firma perguntar “E agora, vamos esticar-nos aonde?”.

Eu não quero um marido que só fique à minha espera na sala do pronto socorro, eu sempre quis um companheiro que me fizesse um chá quando eu estivesse com gripe. Isso é cuidado, zelo, e casamento, infelizmente, às vezes é outra coisa. Portanto, não te cases comigo apenas, mais do que isso: VIVE ao meu lado.
Eu não quero um marido para cumprir os protocolos; Eu quero um companheiro, para quebrarmos todos eles!

Eu não quero um marido para envelhecer comigo; Eu quero um COMPANHEIRO que me ajude a manter o meu espírito sempre jovem. Um companheiro que envelheça junto comigo e que ria dos meus cabelos brancos…

Eu nunca quis um marido para ter que fazer sexo 3 vezes por semana, eu sempre quis um companheiro que me levasse para a cama quando eu adormecesse no sofá. Eu nunca quis um marido só para brindar; Eu sempre quis um companheiro para abrir uma garrafa quando o dia tiver sido péssimo.
Eu nunca quis um marido para procriar. Para revezar as trocas de fraldas noturnas. Eu sempre quis um companheiro que entendesse o meu cansaço e que me oferecesse o ombro para descansar.

Não precisas fazer massagens tântricas nos meus pés, apenas deixa-me esticar as pernas por cima das tuas…
Eu nunca quis um MA-RI-DO para pagar todas as minhas contas. Eu sempre quis um companheiro para crescermos juntos. Nunca quis um marido que me levasse para conhecer o mundo, apenas quis um companheiro para conquistarmos o mundo, para construirmos um mundo nosso. Para nos bastarmos num dia chuvoso. Para sermos felizes a comer macarrão com ovo! Para rirmos quando o dinheiro apertar… e para querer dividir não só o carro e a conta bancária, mas a alma, a vida e os medos quando a noite chegar; Os abraços, o céu, as estrelas, no nosso espaço e por todas as galáxias… que me deixe ser o astro no seu sistema solar!

Mas não precisa ser eterno. Eu só quero que seja verdadeiro enquanto durar. E que esse durar, seja leve, enquanto eu respirar.

Texto escrito por: BRUNA STAMATO, mas que faço dele como minhas próprias palavras.

Eu ainda não tenho esse companheiro,  mas espero o dia que tu irá chegar.

18 de junho de 2016

Reflexões sobre Marcos 1

Criei um grupo no whatsapp para refletirmos as escrituras. Todo mês é escolhido um livro e semanalmente vamos dando andamento a leitura dos capítulos e comentando conforme nosso entendimento e trabalhando juntos as varias possibilidades e pontos de vista sobre um mesmo acontecimento nos edificando em conjunto. (Quem quiser participar do grupo pode me procurar no mikimrqs@gmail.com) esse mês estamos no livro de Marcos e gostaria de compartilhar com vocês algumas considerações sobre a leitura. 


Percebo que ao ler o livro de Marcos o autor por meio de uma narrativa prática busca no trazer [quem é Jesus]. E na escolha dos relatos nos mostrar a profundidade de Cristo. Ele busca com a escolha de fatos específicos mergulhar mais fundo no sentido das palavras e nas ações de Jesus, para descobrir o significado de sua identidade. Não é um evangelho como os outros onde acompanhamos o caminho de Cristo cronológica ou historicamente. É também um texto que nos mostra uma trajetória para quem quer ser discípulo. Indicar o caminho a ser seguido pelos que querem tornar-se discípulos, seguidores ou estudiosos sob um prisma de ações.

Capítulo 1 percebo a importância da humanidade em Cristo para se comunicar conosco. Ele é o Messias filho de Deus, mas sob um ótica onde Ele se faz homem e trilha um caminho a ser seguido por todos. A tentação no deserto no início do livro. Assim de cara na início da jornada de Cristo me chamou atenção a uma reflexão aos dias de hoje... Quando assumimos nossa missão, assim como Cristo assumiu a dele nos vemos em situação "similar". As tentações, as renúncias, os apontamentos de amigos, parentes e outros. Nos questionando e tentando por vezes nos fazer desistir.

Jesus sabia que era necessário ir adiante. Não é mais tempo de esperar pois Deus vem trazer o seu reino em nós, como realidade transformadora na vida de todos. Sendo essencial compreensão do Desafio que nos é feito. O trecho sobre o chamado dos primeiros discípulos mostra uma ruptura com os métodos antigos: Cristo chamou pessoas simples. Ele pede apenas que eles acolham o estilo de vida dele.
Pedido que também nos é feito nos dias atuais.

"E se maravilhavam com seu ensinamento, porque os ensinava como quem tem autoridade, e não como os doutores da Lei." Jesus prega a todos. Multidão logo percebe que a autoridade de Jesus é voltada para a promoção da vida digna e livre para todos. Compromisso de Cristo é com a vida abundante, livre e que é palpável a todos que buscam. Divergindo diretamente com doutrina da época. Ao curar, expulsar demônios, falar nas ruas Jesus não resgatava simplesmente a saúde dessas pessoas, mas ele criava homens e mulheres novos.

Imagino que os demônios se sentiram ameaçados com o projeto de libertação feito por Cristo. Naquele época pessoas leprosas, doentes, endemoniadas eram totalmente marginalizadas por razões se saúde, religião, cultura. Ao purificar pessoas assim Cristo esta desafiando um sistema político e religioso que por séculos manteve pessoas no abandono e desespero. Hoje isso ainda acontece...